Santa Clara, em Cuba, guarda histórias e os restos mortais de Che Guevara

0
Estátua de Che Guevara, em Santa Clara

Hoje vamos embarcar numa viagem por três cidades cubanas: a primeira delas será Santa Clara, histórica por ter assistido a uma batalha que pôs fim ao regime de Fulgêncio Batista, em 1958. Nas outras reportagens, Trinidad e Cienfuegos. O roteiro começa em Varadero, praia no litoral norte, onde estava hospedado. De lá comprei um pacote de um dia (bate-volta mesmo). Portanto, foi apenas uma rápida passagem por cada uma dessas cidades. Suficiente.

Santa Clara se localiza ao centro de Cuba, distante umas duas horas e pouco de Varadero. É lá que estão os restos mortais de Che Guevara, transferidos somente em 1997 da Bolívia, onde foi morto em 1967. O monumento onde estão os restos mortais tem visitação controlada e restrita. Por exemplo: no dia de garoa não se pode entrar. E não se podem tomar fotografias. Tudo para preservar a história desta figura revolucionária e controversa.

Memorial a Che Guevara, onde estão guardados os restos mortais dele (Fotos: Fábio Luporini)

Estão ali também alguns pertences de Che e os restos de Alberto Granado, aquele que fez a viagem de moto com o amigo pela América do Sul, retratada no filme Diário de motocicleta. À frente do memorial, uma grande estátua de Che, que pode ser fotografada.

Ali em Santa Clara ainda é possível visitar o local onde estão quatro vagões originais descarrilhados por Che e seus companheiros revolucionários em 1958. Os trens blindados transportavam armas e munições, entre outros itens, para a capital Havana, a fim de abastecer a resistência do governo de Fulgêncio Batista. Com uma escavadeira, o grupo descarrilhou o trem e, quando Batista ficou sabendo, acabou fugindo de Cuba. Um ano depois a ilha já estava sob controle de Fidel Castro.

Um dos vagões descarrilhados por Che Guevara e outros revolucionários

Na próxima matéria, nossa visita será em Trinidad.

Deixe uma resposta