Rodrigo Garcia Lopes lança livro com tradução de “tuítes” da Roma Antiga

0

Os romanos da Antiguidade Clássica já tuitavam milênios antes do nascimento do Twitter. São os epigramas, uma forma poética breve, marcada por um estilo satírico e engenhoso. E algumas dessas obras do poeta Marco Valério Marcial, traduzidas diretamente do latim pelo escritor londrinense Rodrigo Garcia Lopes, estão agora no livro Epigramas (Ateliê Editorial, 224 págs., R$ 82).

Busto de Marco Valério Marcial (Foto: Divulgação)
Capa do livro Epigramas (Foto: Reprodução)

São 12 pequenos livros com 219 poemas escritos entre 86 e 103 d.C., além de notas explicativas e posfácio com biografia do autor e contextualização da poesia de Marco na Roma Antiga. O projeto gráfico é de Gustavo Piqueira.

No centro dos epigramas, a própria cidade onde ele morava. “Se há alguma musa na poesia de Marcial, ela se chama Roma: é da cidade que ele tira sua matéria-prima. Como um dublê de poeta-humorista-colunista-cronista social — munido de uma câmera portátil e verbal, o epigrama — ele nos convida a espiar os espaços públicos e privados de Roma no século primeiro em todas as suas contradições”, afirma Garcia Lopes, em nota enviada à imprensa.

E são epigramas desde cômicos ou injuriosos até pornográficos, além dos que falam de amor e amizade. Ou então sobre a boemia, a escravidão e outros temas. “Além de ser um grande poeta, Marcial é extremamente moderno ao prenunciar aspectos de nossa sociedade do espetáculo, de comunicação instantâneas (como os 140 caracteres do Twitter), da indústria da fofoca, do consumo (onde tudo está à venda), da superficialidade, exibicionismo, da cultura da imagem, redes sociais, culto às celebridades, fama instantânea e reality shows”, conclui o tradutor.

O livro pode ser comprado pela internet.

Deixe uma resposta