Praias da zona sul do Rio de Janeiro continuam lindas e badaladas

0

As praias da zona sul do Rio de Janeiro são realmente bonitas. E merecem ser aproveitadas pelo turista, apesar da água gelada. Tem de tudo um pouquinho para se fazer: tomar sol, mergulhar na água, apreciar a vista, passear por feirinhas, beber uma água de coco. E por aí vai. Claro, estamos falando de Leblon, Ipanema e Copacabana.

O passeio começa pelo Leblon, local onde me hospedei durante alguns dias de passagem pelo Rio, na casa de um amigo. Ali dei um pulo na areia, mergulhei no mar, tomei uns cafés e apreciei a gastronomia. Coisas boas. O Jardim de Alah é o parque que marca a divisão do Leblon com Ipanema, a famosa praia onde Tom Jobim e Vinicius de Moraes compuseram Garota de Ipanema (esse bar será tema de outro post).

Pessoal jogando na praia do Leblon (Fotos: Fábio Luporini)

Em Ipanema, uma repetição do Leblon. Gente bonita, areia agradável e mar gelado. Sem contar o Arpoador, no fim (ou início) da orla. Mas, vale sempre a pena aproveitar, não é mesmo? Aos domingos, tanto uma quanto outra, assim como Copacabana, tem uma das vias da avenida principal fechada para o trânsito, e por onde então circulam pedestres, ciclistas, skatistas e outros “istas”. As ruas são: Av. Delfim Moreira (Leblon), Av. Vieira Souto (Ipanema) e Av. Atlântica (Copacabana), sendo as duas últimas as icônicas do jogo Banco Imobiliário.

Ipanema, com a vista da pedra do Arpoador

Por fim, Copacabana, a mais famosa e mais procurada praia carioca. Aos domingos, o canteiro central abriga uma feirinha com souvenirs, roupas e outros produtos característicos para turistas. Compensa dar uma olhada, porque sempre tem uma lembrancinha para levar. É ali também que está o famoso hotel Copacabana Palace, que merece um registro. A mais badalada orla carioca é também a mais perigosa.

Copacabana Palace, na Av. Atlântica

É a que mais tem policiamento e, sem dúvidas, a que mais tem assaltos. Muito embora eu tenha visto gente ser roubada no Leblon. Um casal perdeu o celular porque confiou num jovem que pegou os aparelhos para “colocar o wi-fi”, e não voltou mais. A regra universal continua válida: não dê bobeira. Use o celular apenas quando estiver parado e com condições de segurá-lo firmemente. No mais, partiu aproveitar as praias da zona sul.

E aí, qual é a data da próxima viagem ao Rio?

Vista para a praia de Copacabana

Deixe uma resposta