Dança africana é destaque nos 15 anos do Festival de Dança de Londrina

0

Tal qual o Festival de Música de Londrina (FML) e o Festival Internacional de Londrina (Filo), agora é a vez do Festival de Dança de Londrina voltar ao Cine Teatro Ouro Verde, destruído por um incêndio em fevereiro de 2012 e reconstruído e reinaugurado agora em 2017. Nesta edição, que será realizada entre 7 e 15 de outubro, há espaço para diferentes vertentes da dança, desde o balé clássico à dança africana. E justamente no ano em que o festival completa 15 anos.

“Esse ano de 2017 são 15 anos do Festival de Dança e estamos felizes com essa comemoração. São 15 anos de muita evolução, de luta e de amadurecimento porque o festival não tinha esse formato. Começamos com tardes de dança, virou festival competitivo e depois chegamos a esse formado com grade artística e programação didática”, ressalta Danieli Pereira, coordenadora do festival.

A bilheteria do festival permanece a mesma de anos anteriores: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia), mas a abertura e o encerramento do festival terão espetáculos gratuitos e abertos ao público, segundo Danieli, para incentivar as pessoas a participarem. A programação deve ser liberada durante essa semana.

Dança africana é destaque no Festival de Dança (Foto: Victor Barão)

Alguns dos destaques da grade pedagógica são oficinas de dança africana, com trabalhos que vêm do Congo e de Guiné (Conacri), fazendo com que os participantes mergulhem em ritmos e movimentos específicos do continente africano. Já o dançarino paulista Thiago Amaral traz a Londrina o Bollywood Cosmic Dance, que será gratuito e vai produzir um flash mob com interação do público. O curso apresenta a dança indiana moderna e percorre outras danças étnicas do mundo.

Grade didática
Na programação didática, estão previstas as seguintes oficinas:
-Balé Clássico, com Gilmar Sampaio (BTCA – Balé Teatro Castro Alves, de Salvador-BA)
-Contemporâneo – A tua ação na dança, com Tutto Gomes (BTCA – Balé Teatro Castro Alves, de Salvador-BA)
-Bollywood Cosmic Dance, com Thiago Amaral (Coletivo Cosmic Dance, de São Paulo-SP)
-O Círculo da Dança, com Faustin Linyekula (Studios Kabako, da República Democrática do Congo)
-Dança Africana, com Fanta Konatê (Instituto África Viva, da Guiné Conacri/Brasil)

A seguir, uma amostra do trabalho de Thiago Amaral, num desfile do SPFW em 2013:

No Youtube também tem uma performance da artista africana Fanta Konatê, que será apresentada no Festival de Dança:

Grade artística
Durante julho e agosto, período de inscrições dos editais, foram mais de 400 trabalhos de dança, teatro e circo, além de outras performances, que se inscreveram para integrarem a grade artística do festival. A programação ainda não foi divulgada, mas a lista de espetáculos pode ser conferida abaixo:

Categoria nacional:
– Balé Teatro Castro Alves (BTCA) – Espetáculo Lub dub (Salvador-BA);
– Gira8 Cia de Dança – Espetáculo Sr. Will (Goiânia-GO);
– Grupo Tuia – Espetáculo De chapéu e coração – histórias de paixão (São Paulo – SP);
– Mimulus Companhia de Dança – Espetáculo Pretérito imperfeito (Belo Horizonte – MG);
– Projeto Mov_oLA – Espetáculo Devolve 2 horas da minha vida (São Paulo – SP).

Categoria local:
– Escola de Ballet da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo de Ibiporã – Espetáculo Boomerang (Ibiporã-PR);
– Núcleo Ás de Paus – Espetáculo Donantônia (Londrina-PR);
– Escola Municipal de Dança – Espetáculo Cidade em movimento (Londrina-PR).

Outras informações podem ser obtidas pelo site do próprio festival.

Deixe uma resposta