Espetáculo usa aplicativo para público interagir e critica uso das tecnologias

0

Desenvolver um aplicativo de celular que permita a interação do público com o espetáculo não é apenas uma nova forma de fazer arte, mas uma crítica ao modo como o ser humano está dependente das tecnologias. É o que pretende apresentar o Projeto Mov_oLA com o espetáculo Devolve 2 horas da minha vida, dirigido pelo coreógrafo e videomaker Alex Soares. A apresentação será nesta quarta-feira (11), às 20h30, no Teatro Ouro Verde, dentro do 15º Festival de Dança da Londrina.

“É um espetáculo que questiona muito a questão da tecnologia que a gente vive hoje, com relação aos dispositivos smartphones e essa coisa que a gente não consegue mais desgrudar do celular”, explica Alex. A pesquisa do grupo foi buscar inspiração no filme Janela indiscreta (1954), de Alfred Hitchcock (1899-1980), em que um fotógrafo confinado no seu apartamento porque quebrou a perna acaba vasculhando a vida dos vizinhos com um binóculo e testemunha um crime. “A partir disso, fizemos o cruzamento de como seria a história do filme nos dias de hoje.”

Espetáculo utiliza as tecnologias para fazer uma crítica ao uso delas (Foto: Clarissa Lambert/Divulgação)

E a resposta disso está no celular. “A janela [de onde o fotógrafo observa os vizinhos] passou a ser o telefone celular, que é o que acontece hoje. As pessoas colocam nessa janela só o que querem mostrar”, diz Alex. O grupo desenvolveu um aplicativo de celular para que o público interaja com a peça, definindo movimentos, entre outras coisas. “Ao mesmo tempo e que desenvolvemos um aplicativo para as pessoas interagirem, questionamos esse uso excessivo. O espetáculo é dividido em três atos. Em cada ato tem pausas para selfies.”

A montagem recebeu prêmios importantes desde sua estreia, como o APCA 2016 de Melhor Espetáculo em Dança e o Prêmio Governador do Estado 2017. Os ingressos para a peça custam R$10 (inteira) e R$ 5 (meia). A programação completa está no site do festival.

Deixe uma resposta