Cienfuegos: a influência da colonização francesa em Cuba

0

Também colonizada por franceses no século XIX, Cuba guarda resquícios dessa influência em Cienfuegos, cidade na baía homônima e que mostra ao visitante toda a arquitetura neoclássica da França. Desde 2005 ela é Patrimônio Cultural da Unesco. Minha visita foi rápida e se concentrou apenas na praça central, porque o dia foi de tour saindo de Varadero passando em Santa Clara e Trinidad.

Catedral de Cienfuegos (Fotos: Fábio Luporini)

A praça central é o local onde Cienfuegos foi fundada, chamada de Parque José Martí. Ali é possível avistar a Catedral, uma das mais belas e altas edificações da cidade, com duas torres e vitrais franceses. Também está ali o Museu Provincial, que narra a história do luxo de quem morava ali na dominação francesa. Dos prédios é possível ver ainda o Teatro Tomás Terry, em estilo italiano, e o Colegio San Lorenzo.

Mas, dois emblemáticos monumentos da praça são o Arco do Triunfo, único em Cuba, logo atrás do monumento a José Martí, herói da pátria. O arco tem história: foi construído voluntariamente por trabalhadores em homenagem aos que lutaram pela liberdade cubana em relação ao domínio espanhol, em 1898. De lá até 1959 Cuba passou a ser “controlada” pelos Estados Unidos, que obteve o direito de controlar as antigas colônias espanholas no Caribe.

Monumento a José Martí com o Arco do Triunfo atrás
Arco do Triunfo
Teatro Tomás Terry

Não deu tempo de ir, mas Cienfuegos tem outros atrativos. O Paseo del Prado, por exemplo, é um extenso calçadão onde muitos artistas cubanos permanecem ali fazendo pinturas e artesanato local. É no caminho que está a filial da sorveteria Copélia, de Havana. E, ao fim, o Malecón de Cienfuegos, não tão grande quanto o da capital cubana, mas que também oferece uma bela vista!

E, assim, terminamos o passeio pela contraditória e controversa Cuba!

Deixe uma resposta